Evocando o Bom Senso e a Lei do Equilíbrio 
 
 
Carlos Cardoso Aveline
 
 
 
 
 
Om.
 
Que a Lei universal da Paz ilumine as almas dos chefes de estado de todas as nações, especialmente aquelas que hoje possuem armas atômicas.
 
Que um profundo respeito mútuo inspire os líderes dos países que, numa perspectiva militar e de acordo com uma visão de curto prazo, são os mais poderosos da Terra.
 
Os poderes mais fortes, neste planeta, não são militares.
 
Que os países ocidentais possam ter o devido respeito pela Vida. Nada os impede de atuar de acordo com os sábios preceitos éticos presentes nas suas tradições filosóficas e religiosas.
 
Evitando a hipocrisia, os governos do Ocidente irão ajudar a construir uma verdadeira comunidade planetária, com base na mútua ajuda assegurada, na sinceridade, e na boa vontade.
 
Espero que no tempo certo as armas nucleares se tornem peças de museu; lembranças úteis de uma época infeliz em que a ignorância e a desinformação pareciam reinar entre nós.
 
Om, shanti. Om. Namaskar.
 
000
 
A oração e meditação acima pode ser praticada a qualquer momento, em qualquer lugar, individualmente ou em grupo.
 
Damodar K. Mavalankar escreveu:
 
“… Estamos convencidos de que a oração é uma expressão do desejo, que gera a Vontade. E esta VONTADE é todo-poderosa; seu efeito depende, é claro, das condições do ambiente que a envolve.” (No artigoSobre a Prática da Oração”)
 
000
 
O texto “Oração Pela Nossa Comunidade Planetária” foi publicado como item independente pelos websites associados no dia primeiro de maio de 2022.  Trata-se de uma tradução do artigo “A Prayer for Our Planetary Community”, divulgado pela primeira vez no blog teosófico em “The Times of Israel”.
 
Uma versão inicial da oração faz parte da edição de março de 2022 de “O Teosofista”, p. 01. Ali ela está sob o título de “Pequena Oração à Luz da Lei Eterna”.
 
000
 
 
Clique para ler outros escritos de Carlos Cardoso Aveline.
 
000