Aprendendo a Trabalhar
Com Altruísmo e Eficácia
 
 
William Q. Judge
 
 
 
 
 
00000000000000000000000000000
 
Os trechos a seguir são
traduzidos do volume “Letters
That Have Helped Me”, W.Q. Judge,
Theosophy Company, EUA, 300 pp.,
1946. Indicamos o número da página ao
final de cada fragmento, entre parênteses.  
 
(CCA)
 
000000000000000000000000000000000000000
 
 
“Devemos usar com cuidado
estes mensageiros vivos chamados palavras.”
 
 
 
1. Ajuda
 
Toda ajuda que você dá a qualquer outra alma é uma ajuda a você mesmo. É nosso dever ajudar a todos, e devemos começar por aqueles que estão mais próximos a nós, porque ao fugir para longe de almas que poderíamos ajudar nós novamente abandonamos o nosso dever imediato. (p.10)
 
2. Palavras
 
As palavras são coisas. Do meu ponto de vista, e também na realidade. No plano inferior da convivência social, as palavras são coisas, mas coisas sem alma e mortas, porque a convenção na qual elas nascem as transforma em abortos. Mas quando nos afastamos das convenções, as palavras se tornam vivas na razão direta da veracidade e da pureza do pensamento que está por trás delas. Assim, no diálogo entre dois estudantes, elas são coisas; e os estudantes devem cuidar para que a base do intercâmbio seja completamente compreendida.  Devemos usar com cuidado estes mensageiros vivos chamados palavras. (p. 11)   
 
3. Conselhos
 
Os melhores conselhos que já recebi são: 1) Use da melhor maneira possível os seus principais talentos. 2) Não impeça os seus colegas de fazerem o mesmo. 3) Siga os métodos da natureza. Encontre uma corrente ou um núcleo, e trabalhe nele. Não importa se ele parece perfeito a você, ou não. Deixe que a Lei cuide dos resultados. Mas se nenhum núcleo for encontrado, torne-se um centro você mesmo. O que é Divino chegará e trabalhará através de você.  (p. 159)
 
4. Não Esquecer
 
Não esqueçamos que somos nós que produzimos nossa própria dor. Descobri que a dor e o sofrimento surgem apenas de pensamentos equivocados. Não equivocados no sentido de maldosos, mas no sentido de algo que está em desarmonia com o esquema da Natureza, algo não-científico e portanto contrário à mais alta ética. Se limitarmos nossos pensamentos e nossas ações ao nosso próprio e claro dever, e deixarmos os resultados para o futuro, que espaço poderá haver para o sofrimento?   (p. 165)
 
000
 
O texto acima foi publicado inicialmente na edição de dezembro de 2008 de “O Teosofista”, sob o título de “Quatro Fragmentos de William Q. Judge”.
 
000
 
Em setembro de 2016, depois de cuidadosa análise da situação do movimento esotérico internacional, um grupo de estudantes decidiu formar a Loja Independente de Teosofistas, que tem como uma das suas prioridades a construção de um futuro melhor nas diversas dimensões da vida.
 
000 
 
O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 
 
 
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:   
 
 
000