A Visão da Potencialidade
Sagrada Desperta a Vocação de Vitória
 
 
Carlos Cardoso Aveline
 
 
 
Melhor que atacar o erro, é promover o acerto.
 
 
 
* A auto-organização nos permite usar o tempo com eficiência.
 
* O desapego não basta. Ele deve estar associado à boa vontade para com todos.
 
* O fato de haver adotado uma meta elevada cria a seu devido tempo as oportunidades práticas que nos permitirão alcançá-la.
 
* Quando a alma vive o silêncio que surge da paz, o eu superior fala sem palavras.
 
* Mantenha-se conectado com sua própria essência imortal, e verá nos fatos ao seu redor a ação vitoriosa da Lei da Justiça.
 
* A vida funciona como um espelho. No modo como olhamos para cada evento ou objeto, reflete-se um pedaço da nossa alma.
 
* A paz interior e a felicidade de alguém dependem do grau médio da relação direta entre a visão de vida, a intenção, a palavra, a atitude e as ações práticas.
 
* Em teosofia, aprende-se a deixar de lado as diferentes formas de agitação. Através da paz de espírito, compreendemos melhor a vida.
 
* Quando a vontade é limpa, ocorre a aprendizagem. A pureza de intenção reduz a ignorância espiritual porque encurta a distância entre o ideal e a ação. 
 
* Manter um foco central na vida não consiste em apenas dizer a si mesmo que isso ou aquilo é prioritário. Preservar um foco é deixar de lado tudo o que não se adapta e não ajuda a alcançar a meta.
 
* A moderação é indispensável para que a vitória seja duradoura. O exagero desfaz a harmonia. O conhecimento dos limites adequados aumenta a eficiência e torna mais fácil a descoberta da paz.
 
* Quem reclama das suas dores nem sempre quer libertar-se delas. Renunciar ao sofrimento é menos fácil do que parece, e lamentar-se é uma forma de apego a aquilo que causa desconforto. Aquele que quer libertar-se, age, não se lamuria.
 
* Rejeitar cegamente o que é desagradável quase nunca ajuda. Pensamentos corretos devem substituir as ideias erradas. Melhor que atacar o erro, é promover o acerto. O sentimento de gratidão leva à sabedoria. Os erros devem ser combatidos, o espírito crítico é fundamental, mas a arte de agradecer eleva.
 
* A sabedoria imortal ensina a agir corretamente. A satisfação imerecida dura pouco e provoca um sofrimento muito maior do que ela.
 
* Quem engana pessoas honestas acaba cedo ou tarde por colher os resultados pouco agradáveis dos erros que cometeu.
 
* As oportunidades surgem conforme a meta. Você sabe deixar de lado o egoísmo? Tenha um objetivo valioso, durante tempo suficiente; busque-o com sinceridade e espírito prático, sem demasiada impaciência, e saiba que as portas se abrirão aos poucos.
 
* Quem compreende o processo da reencarnação percebe que tem o tempo eterno ao seu dispor.[1] Vivemos na Duração ilimitada. Ela é parte de nós. Sempre que expandimos os nossos horizontes, a vida diária fica mais eficaz e mais interessante.
 
* O autocontrole resulta naturalmente do autoconhecimento.
 
* O respeito pelo seu semelhante decorre do respeito por si mesmo.
 
* A insatisfação com os outros sugere que examinemos até que ponto estamos satisfeitos com nós mesmos. É a autoestima que permite apreciar as qualidades positivas dos que nos rodeiam, e ajudá-los em suas dificuldades.
 
* Os pontos altos da caminhada teosófica ocorrem no céu, ou apontam para ele, assim como os pontos baixos apontam para a terra. Algumas das lições mais importantes a aprender surgem de observar a relação direta entre o nível celestial e o nível terrestre da caminhada. Vale a lei da simetria: tudo o que existe no plano espiritual tem uma contrapartida no plano do eu inferior.
 
* A vida se desenvolve através de ciclos e padrões. A atitude média diante da vida, no caso do estudante experiente de teosofia, deve antecipar as “surpresas previsíveis” que se apresentam diante dele de modo súbito, mas são na verdade recorrentes. Ao identificar e reconhecer tais eventos como repetitivos e não como algo realmente “inesperado”, ele pode tomar providências práticas para esvaziar os contratempos causados pela falsa surpresa.
 
* O desapego permite que o necessário descanso seja profundo. A noção do dever produz a energia que impulsiona o trabalho. A visão da potencialidade sagrada desperta a vocação de vitória.
 
* Há perdas que produzem ganhos. Alguns recuos são indispensáveis para que um progresso real ocorra. O progresso duradouro vem na hora certa para aquele que tenta o melhor sem cessar, e que conhece a arte de saber perder em paz, enquanto persevera e expande continuamente sua decisão de buscar o melhor. 
 
* A aprendizagem não pode ser forçada. Tentando agir corretamente a cada instante e adotando uma perspectiva de longo prazo, o peregrino pode saber que o conhecimento virá até ele na hora certa e do modo adequado.
 
* Não há nada como um passo depois do outro. Os objetivos devem ser suficientemente modestos para que sejam alcançáveis. Nossa atitude deve ser suficientemente humilde para que mereçamos o conhecimento.
 
* Toda fonte de inspiração autêntica atua como um espelho das potencialidades sagradas de um indivíduo. A luz do alto, refletida neste espelho, ilumina o que é superior.
 
* No nível em que a luz é fogo, ela queima as diferentes formas de apego à ignorância. Deste modo a ingenuidade se transforma em saber. A dor sofrida pelo lado inferior da alma do peregrino é a lenha do fogo alquímico que sustenta a iluminação.
 
* O universo pode ser descrito como a Lei em ação e a Verdade em movimento. Quem age com sinceridade está fundamentalmente em harmonia com o princípio eterno que regula todas as coisas. Mas a ligação com o universo é desafiante. Aquele que segue este Caminho enfrenta um número significativo de testes, porque contraria as estruturas cármicas que têm como base a ilusão.
 
* Os problemas fazem fila e esperam pelas pessoas. Não vale a pena ficar surpreso quando, depois de vencer um obstáculo ou dois, outro par de problemas aparece imediatamente. Os testes precisam esperar até que o carma individual esteja maduro o suficiente para que eles se tornem visíveis. É um privilégio, portanto, ver que problemas “novos e até aqui desconhecidos” surgem e passam a exigir solução. O fato significa que a nossa agenda anterior foi vencida e que estamos prontos para dar mais passos adiante, no caminho da evolução.
 
* Os ciclos do tempo são calculados com grande precisão em filosofia esotérica. A exatidão não nega a complexidade. É parte dela. Um exemplo disso é o fato de que a data precisa do início do Kali Yuga é informada na literatura teosófica. Os exemplos são incontáveis. Os números são sagrados.
 
* A Matemática e a Geometria do Universo constituem assuntos decisivos, e a Raja Ioga é uma ciência. A exatidão nos detalhes é indispensável para que se obtenha a transcendência, assim como a mais completa precisão na construção de um avião de grande porte é essencial para que a aeronave trabalhe suavemente a 10 mil metros de altitude. À medida que fazemos os nossos deveres de casa (fator precisão), conseguimos entender os ensinamentos (fator transcendência).
 
NOTA:
 
[1] Veja por exemplo o texto “O Processo Entre Duas Vidas”, disponível em nossos websites.
 
000
 
O artigo acima foi publicado como texto independente em 5 de agosto de 2018. Uma versão inicial dele está incluída de modo anônimo na edição de agosto de 2015 de “O Teosofista”.
 
Embora o título “Ideias ao Longo do Caminho” corresponda ao título em língua inglesa “Thoughts Along the Road”, do mesmo autor, não há uma identidade exata entre os conteúdos das duas coletâneas de pensamentos.
 
000 
 
O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto).
 
 
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:
 
 
000