Construindo Uma Sintonia
Diária Com o Que é Sagrado
 
 
Carlos Cardoso Aveline
 
 
 
 
 
* Vontade firme não é um sinônimo de horizontes estreitos.
 
* Tudo o que é visível está sujeito às marés do Carma: a oscilação externa acrescenta uma força extra à unidirecionalidade interior.
 
* O estudante de filosofia deve obter uma calma concentração da mente ao mesmo tempo que enfrenta os desafios da vida diária. Assim se fortalece sua vontade interna.
 
* A cada passo adiante, novos testes verificam o grau de firmeza com que o passo foi dado. 
 
* Para que despertem as funções superiores da consciência, a capacidade individual de perceber a realidade deve ser colocada a serviço de um projeto moralmente nobre e altruísta.  
 
* Os segredos da vida e da morte estão interligados. Se quisermos aprender a viver do modo correto, precisamos morrer psicologicamente para o mundo do egoísmo e da individualidade separada.
 
* Um por todos, e todos por um, é um lema teosófico. E palavras não bastam: a lei da unidade e da reciprocidade deve ser vivida no território impessoal da ética profunda e da mais absoluta sinceridade.
 
* O estudante sensato estabelece conscientemente um paralelo entre suas atividades concretas do dia-a-dia e seus sonhos mais abstratos e elevados. Da compatibilidade entre estes dois planos da existência surge a coerência interna, base da bem-aventurança.
 
* Quem conhece a si mesmo pode alcançar o autoesquecimento. E quando esquecemos de nós próprios progredimos na busca da verdade eterna.
 
* “Esquecer a si mesmo” inclui a prática da auto-observação desde o ponto de vista de um amor impessoal à verdade. Uma vez que isso ocorre, fica fácil concentrar a mente e o coração no estudo das leis universais.
 
* Total flexibilidade, e absoluta firmeza; uma renúncia ilimitada e a decisão de defender vitoriosamente o que deve ser defendido; um profundo silêncio interior, e o poder de fazer soar o mantra mais correto; estas são algumas qualidades necessárias ao peregrino que percorre o Caminho sagrado.
 
* Quando parecem aumentar as dificuldades, não há necessidade de ficar hipnotizado por isso. As oportunidades positivas e as bênçãos aumentam na mesma medida que os obstáculos, e talvez um pouco mais, segundo podem observar aqueles que têm olhos para ver. Se os desafios parecem predominar no plano externo, as oportunidades positivas ganham força no plano interno e sutil.
 
* Não é possível avançar na direção da verdade enquanto protegemos o que é falso. As ilusões devem ser destruídas com a espada afiada da clareza mental.
 
* Uma atitude amável para com todos os seres é um ponto essencial para a filosofia chinesa, assim como para a teosofia original. E amabilidade não inclui hipocrisia, conforme ensinou Confúcio na China antiga e Lin Yutang esclareceu no século 20.
 
* Uma franqueza severa e moderada preserva o respeito, ajudando a preparar e a manter a paz. A hipocrisia tende a destruir o respeito mútuo e a tolerância, e constitui um fator central na preparação de uma guerra tola, seja física ou não. A franqueza caracteriza a teosofia autêntica, assim como o fingimento politicamente correto é uma prática obrigatória no pseudoesoterismo. 
 
* A ruptura da rotina dos pensamentos é incômoda e desagradável. A rotina cega da consciência instintiva inclui a busca de novidades e uma constante mudança de assuntos por parte do indivíduo ansioso.
 
* No caso dos ingênuos e dos desinformados, a concentração e a perseverança podem provocar um sentimento de tédio, porque desconhecem a diferença entre concentração e rotina. A mente superficial busca mudanças externas para fugir da percepção dolorosa de que a vida é monótona, quando vista do ponto de vista da superficialidade com que está acostumada. Por isso muitos mudam de assunto o tempo todo e não perseveram em coisa alguma.
 
* No processo da concentração, não há monotonia ou rotina. A concentração é inovadora e revolucionária, mas a revolução que ela provoca está no modo como olhamos para a vida. Graças à concentração, já não temos apego à aparência externa do que observamos. Ao desenvolver graus superiores de perseverança, descobrimos modos cada vez mais amplos e profundos de olhar as mesmas coisas. Como resultado, os objetos de observação se tornam universais. A vida inteira pode ser “vista” num relance a qualquer momento, e um constante renascimento ocorre sem interrupções.
 
* O círculo e o ponto estão unidos. Quanto maior a circunferência, mais forte é o centro. Só uma visão suficientemente ampla do universo (Jnana Ioga) torna possível a verdadeira concentração mental (Raja Ioga). Para isso, a ação correta (Carma Ioga) é indispensável. Ela deve conter em si mesma e combinar os dois extremos da contemplação abstrata do universo e da concentração constante no ponto central, o propósito. A teosofia original ensina estes vários aspectos da sabedoria esotérica.
 
* A beleza eterna da verdade é percebida além do mundo das aparências.
 
* Devemos enxergar tudo, ampliando ao máximo o horizonte, e agir ponto a ponto, avançando passo a passo, moderadamente.
 
000
 
Uma versão inicial dos pensamentos acima foi publicada de modo anônimo na edição de dezembro de 2014 de “O Teosofista”.
 
Embora o título “Ideias ao Longo do Caminho” corresponda ao título em língua inglesa “Thoughts Along the Road”, do mesmo autor, não há uma identidade exata entre os conteúdos das duas coletâneas de pensamentos.
 
000
 
O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 
 
 
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:  
 
 
000