Em 1890, Alguns Cidadãos Gregos
Fizeram uma Experiência de Sinceridade Radical
 
 
Autor Anônimo
 
 
 
 
 
000000000000000000000000000000000000000
 
Nota Editorial de 2017:
 
O texto a seguir foi publicado pela primeira
vez  na revista “Lucifer” [1], de Londres, na
edição de junho de 1890, p. 350. Título original:
“A Society for Speaking the Truth”. O artigo foi
quase certamente escrito por Helena Blavatsky, que
era no momento a editora da revista. O breve texto
mostra que  a ideia de uma total sinceridade pode ser
revolucionária – e desconfortável – na civilização atual.
A mesma técnica de comunhão entre buscadores que
é recomendada nele aparece no artigo “Aprendendo
Com Cada Detalhe da Vida”, de Helena Blavatsky.
 
(Carlos Cardoso Aveline)
 
00000000000000000000000000000000000000000000000000
 
 
 
Foi fundada em Atenas uma “Sociedade dos Amigos da Verdade”, e ficaram estabelecidas as seguintes normas para a conduta de seus membros:
 
“1. Esta Sociedade foi formada com o objetivo de criar o hábito de dizer a Verdade em todas as ocasiões.
 
“2. Cada membro da Sociedade deve ter como meta a formação desse hábito. Ele se compromete, portanto, a falar em todos os momentos, e em todos os lugares, nada além da pura Verdade.
 
“3. Como esta é uma tarefa difícil na vida cotidiana, a Sociedade deve aplicar o seguinte método para facilitá-la.
 
“4. Cada membro mantém um diário de todas as ocasiões em que ele ou foi obrigado a dizer uma mentira, ou conseguiu dizer a verdade em meio a dificuldades.
 
“5. Nas reuniões semanais da Sociedade, cada membro lê um resumo de seu diário e depois segue-se uma discussão sobre como, no futuro, as mentiras podem ser evitadas e a Verdade falada apesar de todas as dificuldades.
 
“6. A reunião nunca deve durar mais que cem minutos. A duração de cada fala é limitada a cinco minutos. Três membros constituem o quórum mínimo.”
 
Os membros terão dificuldade de desenvolver este projeto em meio às hipocrisias da sociedade convencional, mas se pelo menos eles se aproximarem do seu ideal, haverá um progresso em direção à pureza. O secretário é B. Doudoumiss, 17 Canning Square, Atenas.
 
NOTA:
 
[1] “Lúcifer” é o nome antigo do planeta Vênus. Desde a Idade Média o termo tem sido deturpado por teólogos mal-informados.
 
000
 
O artigo acima foi também publicado na edição de março de 2013 de “The Aquarian Theosophist”.
 
000
 
Sobre a ideia de falar a verdade de modo totalmente sincero – uma função que antecipa a próxima fase do desenvolvimento humano – os leitores estão convidados a ler a narrativa de Edward Bellamy intitulada “The Islands of the Mind-Readers”, e também o conto “The Island of Truth”, de George P. McCallum. Os dois textos podem ser encontrados em nossos websites associados.
 
Outros artigos diretamente relacionados com o tema da sinceridade são “Telepatia, a Comunicação Silenciosa”, de Carlos C. Aveline, e “Aprendendo Com Cada Detalhe da Vida”, de Helena P. Blavatsky.  
 
000
 
O grupo SerAtento oferece um estudo regular da teosofia clássica e intercultural ensinada por Helena Blavatsky (foto). 
 
 
Para ingressar no SerAtento, visite a página do e-grupo em YahooGrupos e faça seu ingresso de lá mesmo. O link direto é este:  
 
 
000